dimanche 31 juillet 2016

SALVADOR DA BAHIA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Município de Salvador
"SSA"
"Cidade de tanta glória"[1]
"Capital da Alegria"
"Roma Negra"
"Primeira capital do Brasil"
De cima, em sentido horário: Farol da Barra; visão panorâmica da Ponta de Santo Antônio e bairro da Barra; Elevador Lacerda; vista aérea do bairro Rio Vermelho; monumento aos heróis das batalhas da Independência da Bahia e edifícios do Centro Histórico.

De cima, em sentido horário: Farol da Barra; visão panorâmica da Ponta de Santo Antônio e bairro da BarraElevador Lacerda; vista aérea do bairro Rio Vermelho; monumento aos heróis das batalhas da Independência da Bahia e edifícios do Centro Histórico.
Bandeira de Salvador
Brasão de Salvador
BandeiraBrasão
Hino
Aniversário29 de março
Fundação29 de março de 1549 (467 anos)
Gentílicosoteropolitano(a)
salvadorense (desusado)
Lema"Sic illa ad arcam reversa est"
(pt: "Assim ela voltou à arca.")
Prefeito(a)ACM Neto (DEM)
(2013–2016)
Localização
Localização de Salvador
Localização de Salvador na Bahia
Salvador está localizado em: Brasil
Salvador
Localização de Salvador no Brasil
12° 58' 16" S 38° 30' 39" O
Unidade federativaBahia Bahia
MesorregiãoMetropolitana de Salvador IBGE/2008[2]
MicrorregiãoSalvador IBGE/2008[2]
Região metropolitanaSalvador
Municípios limítrofesLauro de FreitasSimões Filho,CandeiasMadre de DeusSalinas da MargaridaSaubaraItaparicaVera Cruz e São Francisco do Conde.
Distância até a capital1 531 km[3]
Características geográficas
Área693,276 km² [4]
População2 921 087 hab. (BA: 1º/BR: 3º) – IBGE/2015[5]
Densidade4 213,45 hab./km²
Altitude8,3[3] m
Climatropical atlântico
Fuso horárioUTC−3
Indicadores
IDH-M0,759 (BA: 1º/BR: 383º) – alto PNUD/2010[6]
Gini0,63 PNUD/2010[7]
PIBR$ 52 667 933 mil (BA: 1º/BR: 10º) – IBGE/2013[8]
PIB per capitaR$ 18 264,13 IBGE/2013[9]
Página oficial
Prefeiturawww.salvador.ba.gov.br
Câmarawww.cms.ba.gov.br
Salvador, fundada como São Salvador da Bahia de Todos os Santos,[10] é um município brasileirocapital do estado da Bahia, localizado na Mesorregião Metropolitana de Salvador e Microrregião de SalvadorRegião Nordeste do Brasil. Primeira capital do Brasil Colônia, Salvador é notável em todo o país pela suagastronomiamúsica e arquitetura. Em 2013, o município tinha o maior PIB do Nordeste, seguido por Fortaleza e Recife.[8] Em 2012, sua área metropolitana era a segunda mais rica do Norte-Nordeste do Brasil em PIB, depois da área metropolitana de Recife. A influência africana em muitos aspectos culturais da cidade a torna o centro da cultura afro-brasileira. O Centro Histórico de Salvador, iconizado no bairro do Pelourinho, é conhecido pela sua arquitetura colonial portuguesa com monumentos históricos que datam do século XVII até o início do século XX, tendo sido declarado como Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) em 1985. Em agosto de 2015, Salvador candidatou-se a ser uma das cidades a integrarem a Rede de Cidades Criativas da UNESCO.[11][12]
Com mais de 2,9 milhões de habitantes, é o município mais populoso do Nordeste, o terceiro do Brasil e o oitavo da América Latina (superado por São Paulo,Cidade do MéxicoBuenos AiresLimaBogotáRio de Janeiro e Santiago).[13] Sua região metropolitana, conhecida como "Grande Salvador", possuía 3 573 973 habitantes recenseados em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),[14] o que a torna a terceira área metropolitana mais populosa doNordestesétima do Brasil e uma das 120 maiores do mundo.[15] Por essas dimensões urbano-populacionais, é classificada pelo estudo do IBGE sobre a rede urbana brasileira como uma metrópole regional. Tais dados demográficos espalham-se por uma superfície de 693,276 quilômetros quadrados, ainda conforme o IBGE, cujas coordenadas, a partir do marco da fundação da cidade, no Forte de Santo Antônio da Barra, são 12° 58' 16'' sul e 38° 30' 39'' oeste.[3]
A primeira sede da administração colonial portuguesa do Brasil, a cidade é uma das mais antigas da América. Era, antigamente, chamada de "Bahia" ou "cidade da Bahia". Também recebeu epítetos como Roma Negra e Meca da Negritude, por ser uma metrópole com uma percentagem grande de negros. De acordo com o antropólogo Vivaldo da Costa Lima, a expressão "Roma Negra" é uma derivação de "Roma Africana", cunhada por Mãe Aninha, fundadora do Ilê Axé Opó Afonjá. Nos anos 1940, em depoimento à antropóloga cultural Ruth Landes. Segundo Mãe Aninha, assim como Roma é o centro do catolicismo, Salvador seria o centro do culto aos orixás. Posteriormente, em seu livro Cidade das Mulheres, Landes traduziu a expressão como Negro Rome. Posteriormente, quando o livro foi traduzido para o português, Negro Rome transformou-se em Roma Negra.[16] Segundo dados de 2014, cerca de 82% da população de Salvador é negra.[17]
Centro econômico do estado, Salvador é também porto exportador, centro industrial, administrativo e turístico. Ademais, é sede de importantes empresasregionais, nacionais e internacionais. Foi em Salvador onde surgiu a Odebrecht, que, em 2008, tornou-se o maior conglomerado de empresas do ramo daconstrução civil e petroquímica da América Latina, com várias unidades de negócios em Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo e diversos países do mundo.[18]Além de empresas, a cidade sedia também muitos eventos, organizações e instituições, como a Universidade Federal da Bahia (segunda melhor do Norte-Nordeste e a 58ª da América Latina[19][20][21] e a brasileira que mais melhorou nos últimos dois anos)[22] e a Escola de Administração do Exército Brasileiro

2VOCE SABIA? QUE A ESCOLA DE SAMBA VAI VAI FARA UMA MAGNIFICA HOMENAGEM A MAE MENININHA DO GANTOIS DA BAHIA, NO DESFILE DE 2017?

SINOPSE No Xirê do Anhembi, a Oxum mais bonita surgiu... Menininha, Mãe da Bahia - Ialorixá do Brasil Presidente – Darly Silva (Neguitão) Carnavalescos – Alexandre Louzada, André Marins e Junior Schall Texto – Alexandre Louzada Enredo: “No Xirê do Anhembi, a Oxum mais bonita surgiu... Menininha, mãe da Bahia, Ialorixá do Brasil” Vai que vai o meu canto, soar como acalanto nos braços mágicos de Olorum... A doce canção - o verso que balança a rede de luz do infinito universo nos acordes primordiais do tempo, como brisa ou vento, o sopro da criação que vem animar de vida o berço dos seus Orixás. Faz-se a negra corte dos reinos de África. Atravessar o oceano à terra que, assim como aconchegantes braços, se abriu e se redesenhou em seus traços - Bahia de todos os santos e de todos os seus súditos - Yorubás, Jejes e Bantos a tatuar na memória, a soberana história que venceu o Banzo, a corrente e a dor ao manter o espírito alado e livre, pela fé, na força da sua cor. Força que iluminou os terreiros e senzalas, raízes aqui fincadas como um Baobá a resistir e se impor, abrindo alas, de crença e esperança, como poder criador a reconstruir nações, pequenas Áfricas evocadas por seus tambores ancestrais, sua mais rica herança, os cantos e as danças, as tradições e os rituais. Venha transformar a passarela na sua grande casa, o "YLÊ IA OMIN AXÉ IANASSÊ"; em louvação e respeito dobra o rum para o preceito do jeito que deve ser. Abra a roda e faça um terreiro em pleno palco do Anhembi, onde a nossa fé se manifesta e onde a Vai-Vai faz a festa – é o Xirê das divindades no esplendor de sua beleza, com a força da Mãe Natureza, o Gantois hoje é aqui! Rasga o véu de Orum! Seus deuses mágicos baixando ao Aiyê em cortejo onírico para saudar aquela, que fez da vida a missão da bondade, conhecimento e verdade, traduzidos em doçura e amor gentil que por seus filhos foram derramados, qual pureza de menina, mãe da Bahia, Yalorixá do Brasil. Ligeiro, Legbá, Mosubá! Mensageiro, venha abrir os caminhos para a grande convocação e faça soar os seus atabaques, que, nessa passarela terreiro se refaz nas mãos de Oduduá, o momento da criação, e assim nos traz a ancestralidade, a elemental divindade do velho senhor da terra. Ecoam brados da floresta como flecha certeira do ofá, cetro do Rei de Ketu, que irrompe da selva junto ao brado do Príncipe Guerreiro, Loci, Loci, e Ewê Vassa, arrastando seu manto de relva, no espetáculo que aqui se encerra. Vem acender a chama que chama o fogo e resplandece, “káwòò, kábiyèsilé”! É a corte de Oyoó que empresta brilho e luz a essa festa, Rei que acende e assanha o amor ardente da poderosa rainha Obá Siré que aqui, também se faz presente. Senhor que abre espaço, riscando o céu de lampejos e fachos para a deusa Oiyá, rainha dos raios, senhora dos seus desejos e que também conclama a divindade das armas, guerreira de nossas cabeças, que forja o ferro das entranhas. Que adentre ao salão enfeitado, enfeitiçado de encanto, Eeró! O canto é o som do vento - Iroco que balança ao tempo, onde adormecem seus Ibejis, no sopro de brisa que vem atiçar suas folhas e a legião de espíritos regida por Ewá, no éter que se faz palco da dança das nuvens nos braços Oxumaré, eis cintilante melodia de pingos que vêm molhar a terra e colorir todo o ar. E, por fim, venha coroar este evento, derramando axé das entidades da água, abençoe e lave a nossa alma, venha curar toda mágoa, Epa Babá! Pai divino do princípio da vida em sua plenitude vem trazer a placidez e a quietude da matriarca do lodo que modela a nossa existência e com carinho e complacência aplacar nossa saudade. Èru, Iyá! Que nos permita a senhora das ondas receber esse mar repleto de boas lembranças de todos os súditos dessa deusa terrena que nos uniu em seus laços de ternura plena a multidão de fieis que ainda seguem seus passos ampliando as fronteiras do seu sagrado Gantois, e que até hoje reforçam sob a guia de Mãe Carmem, a certeza que o Axé e a força ainda moram por lá. Orá Iyê Iyê, Ô! Deusa das águas doces, tão doce quanto a nossa mãe, que agora se embala em seus braços, receba de nós essa homenagem, um samba em forma de oração que a Vai-Vai canta e se encanta, pois fala do coração é a mais pura verdade, que hoje todos em nossa cidade se tornam filhos de Oxum, e que jorram lágrimas de felicidade que vêm regar nossas vidas e alegrar o nosso cantar, Oh! Minha Mãe! Minha Mãe, Menininha! Oh! Minha Mãe! Menininha do Gantois! #MuitoAxéVaiVai

dimanche 10 janvier 2016

VOCE SABIA ? QUE O GRAND PALAYS ...




VOCE SABIA?

O Grand Palais des Beaux-Arts (também chamado de Grand Palais des Champs - Elysées é popularmente conhecido apenas como Grand Palais)
 O Grand Palais é um edifício singular da cidade de Paris situado no 8º arrondissement. Localiza-se na Avenue Winston Churchill, nas proximidades dos Champs Elysées em Paris.
Faz parte integrante do conjunto arquitetônico formado pelo Petit Palais e Ponte Alexandre III.
O Grand Palais começou a ser construído em 1897 para sediar a Exposição Universal de 1900, celebrada entre 15 de Abril e 12 de Novembro daquele ano, envolvendo um complexo processo de gestação no qual participaram vários arquitetos, no mesmo lugar onde se situava o Palais de l'Industrie, realizado para a Exposição Universal de 1855.

Destacado pelo estilo eclético da sua arquitetura, denominado estilo Beaux-Arts e característico da Escola de Belas Artes de Paris, o edifício reflete o gosto pela rica decoração e ornamentação nas suas fachadas de pedra, o formalismo da sua planta e realizações até então insólitas como o grande envidraçado da sua cobertura, a sua estrutura de ferro e aço à vista e o uso do concreto armado.

VOCE SABIA? Sobre a Pirâmide do Louvre


A Pirâmide do Louvre é uma estrutura de forma piramidal, construída em vidro e metal, rodeada por três pirâmides menores, no pátio principal (Cour Napoleon) do Palácio do Louvre (Palais du Louvre) em ParisFrança. A «Grande Pirâmide» serve de entrada principal doMuseu do Louvre. Concluída em 1989, tornou-se um ponto de referência para a cidade de Paris.

Encomendado pelo então Presidente Francês François Mitterrand, em 1984, foi projetado pelo arquiteto I. M. Pei,  que foi também responsável pela concepção do Museu Miho, no Japão, entre outros.
 A estrutura, que foi construído inteiramente com segmentos de vidro, atinge uma altura de 20,6 m, a sua base quadrada tem cerca de 35 m de lado. É constituída por 603 peças de losangos e 70 segmentos triangulares de vidro.
A Pirâmide e o átrio subterrâneo, debaixo dela, foram criadas por causa de uma série de problemas com a entrada principal (original) do Louvre, que já não podia lidar com um número enorme de visitantes em uma base diariamente. Os visitantes que entram através da pirâmide podem descer ao átrio espaçoso, em seguida, voltar a subir para os principais edifícios do Louvre. Vários outros museus têm repetido este conceito, mais notavelmente, o Museu da Ciência e Industria, em Chicago. As obras de construção da base da pirâmide e o átrio subterrâneo, foi realizada pela Dumez.



VOCE SABIA? DURANTE O MES DE JANEIRO DIVA PAVESI VAI ESCREVER DIARIAMENTE UMA COLUNA PARA PROMOVER A FRANCA;

Estamos ha três semanas do maior espetáculo da Terra: O CARNAVAL DO BRASIL:


Fotos by Tarciso Albuquerque; Embaixador da Divine Académie .

 Em parceria com vários órgãos de comunicação social, Diva Pavesi, vai diariamente apresentar varias curiosidades sociais, históricas, culturais, gastronômicas e de comportamento do povo francês que ama o BRASIL e que esta sendo homenageado pela atual Campeã do Carnaval, a Escola de Samba VAI VAI, quinze vezes campeã do Carnaval de São Paulo. Acompanhe diariamente e descubra a PARIS , CIDADE LUZ! Com o tema: VOCE SABIA?


  VOCE SABIA? Que a Torre Eiffel de 324 metros foi construída por Gustave Eiffel para a exposição Universal de Paris de 1889 e que deveria ser destruída depois da Exposição Universal? Hoje ela é o símbolo da França, e já recebeu quase trezentos milhões de visitantes até hoje.


 VOCE SABIA? Que o Arco do Triunfo, é um monumento, localizado na cidade de Paris, construído em comemoração às vitórias militares do Napoleão Bonaparte, o qual ordenou a sua construção em 1806. Inaugurado em 1836, a monumental obra detém, gravados, os nomes de 128 batalhas e 558 generais. Em sua base, situa-se o Túmulo do soldado desconhecido (1920). O arco localiza-se na praça Charles de Gaulle, no encontro das avenidas Charles de Gaulle e Champs-Élysées. O Arco do Tiunfo foi concebido por Jean Chalgrin.


Apresentação da Diva Pavesi no Brasil:


Diva Pavesi, 59 anos, brasileira, nascida em São Paulo-SP, em 17 de Novembro de 1956, Brasileira, é naturalizada francesa e vive há 30 anos na Europa.


Formada em Jornalismo, especialização em Rádio e Televisão e Relações Públicas pela Fundação Cásper Líbero.

Pós-graduada pela Universidade Sorbonne, em Paris, e Universidade de Dublin na Irlanda, nas áreas de Cultura, Business e Comunicação.
Porta Bandeira em 1974 pela Escola de Samba Primeira de Vila Carolina, a PORTELINHA , batizada pela célebre Porta Bandeira VILMA DA PORTELA.
Em 1975 O Presidente Eduardo Basílio da Escola de Samba ROSAS DE OURO a convidou para ser a Terceira Porta Bandeira.
Em 1976 passou a ser Primeira Porta Bandeira até em 1986, quando se consagrou bicampeã.
Diva Pavesi foi Primeira Princesa do Carnaval Paulistano em 1983 e em 1984.
Em 1986 se despediu no Carnaval do Carnaval Paulistano desfilando como Porta Bandeira nas Escolas: Aguia de Ouro, Mocidade Alegre, Leandro de Itaquera; e desfilando pela Escola de Samba Vai Vai como Destaque de chão.
Nos últimos 30 anos jamais deixou de desfilar, sempre convidada pelos amigos Carnavalescos. Diva Pavesi desfilou como Destaque  pela  Rosas de Ouro, Unidos de Vila Maria, Unidos do Tucuruvi, Camisa Verde e Branco, Tom Maior e Pérola Negra.
Esse ano Diva Pavesi desfila na Escola de Samba Vai Vai que homenageia a França, com o Enredo "Bem-vindos à França, Je suis Vai Vai".

De Porta Bandeira das Escolas de Samba, a Porta Bandeira da Cultura Brasileira na França e na Europa.

Diva Pavesi é Editora. Já editou mais de 600 escritores Brasileiros na França, dentre eles o célebre artista Martinho da Vila, e o candidato a Premio Nobel pelo Brasil em 2013, 2014 e 2015 o Poeta Luiz de Miranda.

 E Jornalista, correspondente para a imprensa brasileira na Radio, Jornais, revistas e Televisão.

 Enquanto Escritora, já lançou vários livros dentre eles: Carnaval do Rio, Carnaval Social Clubs, Sao Paulo em Cena, Rio em Cena, Brasil em Cena, Revolta dos Anjos,  sempre edições bilíngües.

Enquanto Curadora, ja expos mais de 500 artistas ao longo desses 30 anos na Europa, nas mais importantes Galerias de Arte e no Carrousel du Louvre.
Produtora Cultural, Marchand,  Empresaria Artística, do célebre Martinho da Vila. Diva Pavesi é também tradutora e interprete. 
Diva Pavesi é Presidente da “Divine Académie des Arts Lettres et Culture”, da  Divine Magazine, revista Cultural bilingue e é Presidente da DBI International de Business e da Divine Edition.

Contato: divapavesi@gmail.com
www.divineacademie.org
www.divinemagazinetv.blogspot.fr







vendredi 4 septembre 2015